Em carreira / emprego

Evite dizer a "palavra proibida" durante uma entrevista de emprego

Presidente de site conta porque não contrata pessoas egocêntricas

SÃO PAULO - Dizer muitas vezes “eu” em uma entrevista pode acabar com as suas chances de conseguir a vaga de emprego que deseja. Pelo menos é o que acha Liza Landsman, presidente do site de comércio eletrônico Jet.com, empresa comprada em 2016 pelo Walmart por US$ 3 bilhões. 

Segundo a executiva, pessoas que usam o pronome "eu" em excesso em entrevistas são um problema para para a empresa. Isso porque organizações como o site, que trabalham com tecnologia, "precisam de um alto grau de colaboração", afirmou ao Business Insider.

É natural estar preparado para falar sobre si mesmo em uma entrevista de emprego, mas você deve tentar manter a conversa centrada no que você pode contribuir para a equipe da empresa em que você pretende entrar. Falar muito sobre si, pode demonstrar uma personalidade egocêntrica, que muitas vezes não é bem-vinda no mundo corporativo.

"Eu acho que é realmente importante que todos que estejam aqui tenham uma sólida compreensão de que eles fazem parte da cultura da empresa", afirmou a vice-presidente do comércio eletrônico Kristin Reilly, também ao site. Saber trabalhar em equipe pode ser a chave para ser contratado. 

As executivas acreditam que ao direcionar suas contratações para pessoas que não têm uma personalidade egocêntrica, estão garantindo que a equipe seja tão forte quanto possível. Landsman diz que, no final do dia, espera contratar pessoas que valorizam a melhoria e o crescimento da empresa e que façam parte de uma equipe que conquista resultados positivos. 

entrevista de emprego
(Shutterstock)

Contato