Por Juliana Américo Lourenço da Silva Em carreira / emprego  25 jun, 2015 10h11

O mercado de trabalho está difícil? Setor de freelancer tende a crescer

InfoMoney conversou com diretor do Freelancer.com sobre como se dar bem fora de uma empresa

Por Juliana Américo Lourenço da Silva Em carreira / emprego  25 jun, 2015 10h11

SÃO PAULO – O mercado de trabalho mudou e não tem como negar. Há uns 20 anos, os profissionais ainda construíam carreiras em uma única empresa. No entanto, de uns tempos para cá, o ambiente de trabalho passou por mudanças, influenciadas, principalmente, por conta do avanço tecnológico.

Segundo o diretor internacional do Freelancer.com, Sebastián Siseles, para as gerações Y e Z, nascidos após 1980 e 1990, respectivamente, a expectativa de conseguir dinheiro é diferente da geração anterior. “Crescemos vendo o fracasso das empresas onde os nossos pais e avós trabalhavam. Eles ficavam 40 anos na mesma companhia e saíam sem nada”.

Hoje, os novos profissionais entram no mercado de trabalho mais tarde e também apresentam uma mudança de comportamento: querem aproveitar mais a vida e ter um trabalho que faça sentido para eles. “Hoje os jovens querem criar o seu próprio negócio”, explica.

Por conta disso, o mercado de freelancer, ou de profissionais autônomos, está crescendo exponencialmente. Desde que entrou no mercado brasileiro, em novembro de 2012, o número de usuários cadastrados no Freelancer.com cresceu mais de 13 vezes, passando de 17 mil para 235 mil. Globalmente são 15 milhões de usuários e 7,5 bilhões de projetos e oportunidades.

Mas não é apenas a mudança de comportamento dos profissionais que leva ao aumento dos trabalhos remotos. A crise econômica pela qual o Brasil está passando já fechou mais de 110 mil vagas de emprego só no mês de maio, totalizando a demissão de 243.948 trabalhadores no ano.

Logo, as pessoas precisam criar novas formas de ganhar dinheiro e micro e pequenas empresas começam a surgir. “Nunca foi tão fácil criar o próprio negócio. Há 20 anos, você precisava de uns US$ 500 mil para abrir um escritório ou uma loja; hoje o escritório pode ser no celular, não precisa de infraestrutura, pode contratar pessoas pelo mundo inteiro e ter um preço mais competitivo”, afirma Siseles.

As áreas que mais se destacam em ofertas de trabalho para freelancers são a da TI, com programação e criação de sites, e Comunicação, com a produção de artigos, traduções e marketing digital. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Contato