Em carreira / educacao

Fluência em inglês é problema para executivo brasileiro

Estudo da GlobalEnglish revela que o País ocupa a 67ª posição entre 156 nações e que o Brasil está atrás de outros mercados emergentes como a Rússia, Índia e China

SÃO PAULO - O executivo brasileiro ainda tem um longo caminho à percorrer. Segundo uma pesquisa da GlobalEnglish, o País ocupa a 67ª posição entre 156 nações do mundo, e isso, em termos de fluência do idioma inglês em ambiente empresarial. “Considerando uma escala de 1 a 10, a média do brasileiro é 2.95. Já a mundial está avaliada em 4.15”, detalha o estudo.

Segundo a pesquisa, a pontuação 1 indica a habilidade de ler e se comunicar utilizando apenas questões e declarações bastante simples. Já a 10 representa a habilidade de se comunicar e colaborar no ambiente de trabalho da mesma maneira que faz um nativo da língua inglesa.

“Com esta pontuação, os brasileiros estão em um nível no qual não conseguem entender ou comunicar informações básicas durante uma conferência, tanto por telefone quanto pessoalmente, e também ler ou escrever e-mails em inglês”, informa o levantamento.

O pior entre os emergentes
E não é apenas em comparação à média mundial que o Brasil está mal posicionado. Segundo a pesquisa, o País ficou atrás também de outros países emergentes como a Rússia, Índia e China, que alcançaram, respectivamente, uma pontuação de 3.60, 5.57 e 4.4 no estudo em questão.

“O Brasil é o centro das atenções dos maiores investidores e empresas do mundo por conta da Copa de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. Por essa razão, os executivos brasileiros deveriam se preocupar em melhorar suas habilidades no idioma para que o País se mantenha competitivo no cenário atual”, diz o diretor da GlobalEnglish no Brasil, José Ricardo Noronha.

Os melhores
Entre os melhores colocados na pesquisa estão a Filipinas (7.0), Noruega (6,54), Estônia (6,45), Sérvia (6,38) e Eslovênia (6,19). Somente as Filipinas atingiram a pontuação 7, o que indica um nível de inglês para negócios no qual os empregados são capazes de assumir um papel ativo nas discussões. “Essa conclusão é interessante pois as Filipinas, um país com um décimo da população da Índia, recentemente ultrapassou a Índia como eixo principal de call centers no mundo”, diz Noronha.

O estudo
Para a realização da pesquisa que avalia a proficiência do inglês no ambiente empresarial, a GlobalEnglish consultou a opinião de mais de 108 mil trabalhadores.

homem preocupado - home office - trabalho
(Getty Images)

Contato