Em carreira / clt

Testemunhas são presas por mentir em ação trabalhista; pena pode chegar a 4 anos de cadeia

Duas testemunhas foram presas em Campo Largo na semana passada ao depor em favor de uma empresa de logística

Justiça
(Marian Weyo)

SÃO PAULO - Duas pessoas foram presas na semana passada em Campo Largo (RS) por mentir ao testemunhar em uma ação trabalhista. Elas foram presas em flagrante por mentir em favor de uma empresa de logística. 

No dia 8 de maio, a audiência foi interrompida até a chegada da polícia após áudio usado como evidência desmentir informações que as testemunhas ofereceram sobre o caso.

A empresa fora acusada por um caminhoneiro de prometer pagamento de comissão por serviço de transporte e descumprir o compromisso, de acordo com o Paraná Portal. Como a promessa não teve formalização em contrato, o reclamante não tinha como comprová-la. 

As testemunhas disseram que não havia comissão, mas um áudio levado pelo caminhoneiro mostrou um representante da empresa negociando este pagamento. 

Prevista no Código Penal, a prisão por falso testemunho pode gerar reclusão de 2 a 4 anos mais multa. 

Contato