Em bloomberg / mercados

Pequena telefônica espanhola vira queridinha dos investidores

As ações mais do que dobraram neste ano, em comparação com o declínio de 3,4 por cento do índice do setor

(Bloomberg) -- A ação do setor de telecomunicações europeu de melhor desempenho neste ano não tem nem de longe o mesmo reconhecimento que concorrentes como Telefónica, Orange ou Vodafone Group.

No entanto, a Másmóvil Ibercom, com sede em San Sebastián, Espanha, ultrapassou todos e conquistou o lugar de quarta operadora nacional do país por meio de aquisições, dívidas, investimentos em banda larga de fibra óptica e preços competitivos. As ações mais do que dobraram neste ano, em comparação com o declínio de 3,4 por cento do índice Stoxx Telecom, de 21 integrantes.

O fato de os investidores estarem apostando em uma operadora pequena que quase não tem banda larga própria em um país que possui a maior rede de fibra da Europa pode parecer surpreendente. Mas a Másmóvil chama a atenção ao se apresentar como uma provedora de baixo custo em um país onde as três grandes operadoras parecem estar mais interessadas em conquistar clientes de alto consumo.

O crescimento da operadora está sendo impulsionado por uma estratégia de marketing direta: uma oferta básica que não inclui conteúdos mais caros, como futebol, junto com pacotes de dados móveis e fibra óptica que estão entre os mais baratos do mercado. A Másmóvil também tem uma estratégia agressiva de instalação de fibra óptica, que gira em torno da criação de uma rede de banda larga principalmente em cidades pequenas e em zonas rurais ignoradas pelas maiores operadoras do país. Um acordo de grande escala com a Orange ajuda a companhia a cobrir zonas urbanas maiores.

Embora as rivais estejam começando a reagir aos preços da Másmóvil com suas próprias ofertas de baixo custo, a maioria dos analistas não está preocupada. Mesmo após a alta de 127 por cento registrada neste ano, a ação tem sete recomendações de compra, uma neutra e nenhuma de venda, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

O Barclays rebaixou sua recomendação para a ação no mês passado, citando preocupações com a concorrência crescente no segmento inferior do mercado, o principal foco da Másmóvil. A Másmóvil, com um valor de mercado de 1,2 bilhão de euros (US$ 1,4 bilhão), prevê informar os resultados do primeiro semestre no dia 13 de setembro.

Caminho de crescimento

Dirigida por Meinrad Spenger, advogado austríaco de 42 anos que fundou a companhia em 2006, a Másmóvil tentou se estabelecer como uma alternativa menor e mais ágil a rivais de maior porte, como a Telefónica, antigo monopólio nacional.

A Másmóvil tenta preencher a lacuna deixada pela Jazztel, provedora de fibra óptica comprada pela Orange em 2015, quando o antigo monopólio francês quis reforçar sua oferta. A aquisição da Jazztel não só abriu espaço para a Másmóvil, mas também a ajudou a obter um grande volume de conexões de fibra óptica que a Orange teve que vender para cumprir os requisitos antitruste.

Comprar a fibra da Orange em 2015 ajudou a Másmóvil a ganhar força para deixar de ser uma operadora virtual e se tornar uma provedora de internet e telefonia. O grande passo seguinte ocorreu em 2016 quando, financiada por fundos e por uma empresa de construção, a companhia comprou os ativos móveis espanhóis da Telia e se tornou a quarta operadora móvel da Espanha.

Em julho, diante do crescente interesse nas ações da Másmóvil, a empresa se tornou a primeira a passar do mercado de ações alternativo da Espanha para a bolsa principal.

Versão em português: Taís Fuoco em São Paulo, tfuoco1@bloomberg.net.

Repórter da matéria original: Rodrigo Orihuela em Madri, rorihuela@bloomberg.net.

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Anthony Palazzo, apalazzo@bloomberg.net, Ville Heiskanen, Kim Robert McLaughlin

©2017 Bloomberg L.P.

Trader
(Bloomberg)

Contato