Por logo_bloomberg Em bloomberg / mercados  18 abr, 2017 11h28

Produção de aço na Índia deve mais que dobrar até 2031

A Índia superará o Japão como segundo maior produtor de aço do mundo até o fim do ano, ficando atrás apenas da China, em um momento em que as usinas ampliam capacidade para atender a demanda crescente e preencher o vazio deixado pela queda das importações

Por logo_bloomberg Em bloomberg / mercados  18 abr, 2017 11h28

(Bloomberg) -- As usinas siderúrgicas da Índia fabricarão metal a um ritmo rápido na próxima década e meia. A produção mais do que dobrará no período, reforçada pela expansão econômica e pela urbanização crescente, projeta a Associação Indiana do Aço. As ações das produtoras avançaram em Mumbai.

A produção deverá subir 10 por cento a 12 por cento no período de um ano que começou em abril, sobre um recorde de 101,3 milhões de toneladas nos últimos 12 meses, e deverá avançar para 240 milhões de toneladas até 2031, disse o secretário-geral da associação, Sanak Mishra, por telefone, de Nova Délhi. O consumo deverá crescer mais de 5 por cento neste ano sobre uma base de 83,9 milhões de toneladas, disse ele.

A Índia superará o Japão como segundo maior produtor de aço do mundo até o fim do ano, ficando atrás apenas da China, em um momento em que as usinas ampliam capacidade para atender a demanda crescente e preencher o vazio deixado pela queda das importações, disse Mishra. As principais fornecedoras do país -- JSW Steel, Steel Authority of India e Tata Steel -- terminaram o ano passado com produção recorde e ganhos de dois dígitos em suas ações, superando o índice de referência.

“O aço crescerá na Índia nas próximas décadas. O país avança rapidamente para um estágio de urbanização”, disse Mishra. “Se a economia crescer a mais de 7 por cento nos próximos cinco anos, e esse é o consenso, veremos um crescimento saudável da indústria siderúrgica indiana.”

O governo separou grandes investimentos em infraestrutura e construção no ano financeiro atual e este é um fator positivo, porque se trata do maior consumidor de aço, disse ele.

Segundo a Associação Mundial do Aço, a produção da China em 2015 foi de 804 milhões de toneladas, seguida pela do Japão, de 105 milhões de toneladas, e pela da Índia, de 89 milhões de toneladas. Uma projeção do governo australiano divulgada no início do mês mostrou que a produção da Índia se equipararia à do Japão em 2018 e a superaria no ano seguinte.

As ações da maior produtora, a JSW Steel, subiram 2,3 por cento em Mumbai, ampliando o ganho do ano a 20 por cento. A SAIL deu um salto de 2,4 por cento e a Tata Steel avançou 2,6 por cento, enquanto o índice de referência S&P BSE Sensex Index subiu 1 por cento.

Aço - Bloomberg
(Bloomberg)

Contato