O problema da autoconfiança nas finanças

Quem entende mais de dinheiro, os homens ou as mulheres? Ao contrário do que muitos pensam, acreditar demais nas nossas próprias habilidades pode dar margem a riscos desnecessários.
Blog por Carolina Ruhman Sandler  

Na hora de escolher quem entende mais de finanças, os homens ou as mulheres, a resposta vem geralmente de forma fácil e rápida: eles. São eles os responsáveis pela maior parte da renda em grande parcela das famílias, eles que pagam as contas, eles que lidam com investimentos, eles que lêem o caderno de economia do jornal... Mas este pensamento, já tão automático, sofre com um grande problema: excesso de autoconfiança. Será mesmo que são só eles que cuidam de todos os assuntos financeiros?

Neste caso, a resposta é não. O problema é que, de acordo com estudos, os homens demonstram mais confiança nas suas próprias capaciades - confiança esta que pode inclusive prejudicar as suas ações. Esta é uma das conclusões do estudo "Financial Literacy Around the World: An Overview" (Visão geral sobre a alfabetização econômica mundial), publicado em 2011 na revista Journal of Pension Economics and Finance.

Na pesquisa, quando homens e mulheres tiveram que fazer uma autoavaliação dos seus conhecimentos sobre finanças, os homens atribuíam notas boas para si mesmos (mesmo quando isso não correspondia à realidade), enquanto as mulheres tinham a tendência de se dar notas mais baixas.

As mulheres têm problemas em assumir a sua capacidade e tendem a se subestimar. Já o homem acredita que sabe mais (do que realmente sabe) e tem uma auto estima elevada, por mais que não saiba tanto assim. Então, enquanto nós nos colocamos para baixo – e assumimos uma postura cautelosa -, eles inflam seus egos e acabam correndo riscos desnecessários. 

Sabe aquela situação em que o homem se recusa a pedir informações no meio do caminho, mesmo quando está perdido? Pois bem, esta autoconfiança exagerada não atrapalha apenas sua capacidade de ir de um ponto a outro - ela pode também colocá-lo em risco na hora de tomar decisões sobre investimentos.

Estudos comprovam que as mulheres são avessas a risco. Elas levam mais tempo para tomar as suas decisões financeiras - e aproveitam este tempo para pesquisar e enteder melhor sobre o assunto. Na hora de tomar a decisão, ela está melhor informada e tem mais capacidade de fazer escolhas acertadas do que quem age por impulso.

Então, já sabe: antes de sair falando que mulher não entende nada de dinheiro, aproveite para adotar uma postura mais cautelosa. Em tempos de turbulência no mercado financeiro, cuidado e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

Deixe seu comentário

Perfil da blogueira

Carolina Ruhman Sandler é fundadora do Finanças Femininas (www.financasfemininas.com.br), o primeiro site de finanças para mulheres do Brasil.