Em atompar

"Mesa de traders" está pronta para estrear na Bovespa; presidente terá salário de R$ 1

Atom SA concluiu a "transformação" da Inepar Telecomunicações, iniciada no final do ano passado, e se tornará a primeira "proprietary trading" com ações listadas na bolsa brasileira

SÃO PAULO - Em recuperação judicial, a até então Inepar Telecomunicações (INET3) concluiu um processo de "transformação total", que lhe tornará a primeira "proprietary trading" (mesa proprietária, na tradução livre) com ações listadas na BovespaA empresa de telecomunicações passará a se chamar Atom Participações, formada apenas por traders que operam no mercado financeiro, e terá um detalhe interessante: seus diretores não terão remuneração fixa.

Toda esta mutação, que teve início quando a Atom celebrou um compromisso de compra da Inepar Telecomunicações em 26 de dezembro do ano passado, chegou ao seu final na assembleia realizada com seus acionistas no dia 25 de setembro. No encontro, foi a aprovada a mudança de todo o estatuto da Inepar Telecomunicações - desde o nome até o endereço da empresa, que sairá de Curitiba (PR) para Sorocaba (SP) -, bem como a destituição dos membros do Conselho de Administração e a eleição de 6 novos membros.

A assembleia também aprovou que a única forma de ganho dos conselheiros e executivos da Atom será por meio da valorização das próprias ações da empresa, além de eventuais dividendos que ela venha a distribuir. "A companhia busca neste modelo oferecer transparência e comprometimento dos seus conselheiros para o crescimento e bom resultado da companhia, assim a todos que nela acreditam e investem", diz a Atom na ata do encontro.

Salário de R$ 1,00 para o CEO
Um dos conselheiros será o presidente da Atom, Jose Joaquim Paifer. Com 29 anos (sendo 10 deles dentro do mercado financeiro), Paifer já possui uma prop trading localizada em Sorocaba (SP), onde será a sede da nova empresa. Ele é um bom exemplo da remuneração estabelecida pela empresa - seu salário será de 
R$ 1,00.

Os outros conselheiros também têm vivência no mercado financeiro. Ana Carolina Paifer, irmã de Joaquim é sócia da prop trading e já também opera na Bolsa. Completam o time: Marcos Boschetti, presidente da empresa de software gráfico Nelógica; André Antunes; sócio da escola Scalper Trader; Zilla Patricia Bendit, diretora da FGV; e Leandro Martins, analista de investimentos.

De telecom para "mesa de traders"
O processo de entrada da Atom na Bolsa foi diferente dos tradicionais IPOs (Oferta Pública Inicial, na sigla em inglês). Ao invés disso, a mesa proprietária anunciou a OPA (Oferta Pública de Aquisição) das ações das ações da Inepar Telecomunicações, que está em recuperação judicial. A compra foi fechada em 26 de maio pelo valor R$ 5 milhões, quantia que foi paga por 69,24% das ações que estavam sob posse da Inepar SA (INEP4) - cada ação saiu a apenas R$ 0,023034.

O modelo segue os moldes da Sweet Cosmetics, que no final de março concluiu a "metamorfose" da All Ore (AORE3). Assim, a empresa que nasceu como uma mineradora pré-operacional hoje trabalha no segmento de cosméticos, tendo modificado completamente todo seu estatuto social, missão, visão, valores, endereço e composição da diretoria - ou seja, transformou-se em uma nova empresa.

Em conversa com o InfoMoney em maio, a Atom (que na época chamava-se WHPH) explicou o benefício milionário que a compra da Inepar Tel traria, já que a empresa possuía aproximadamente R$ 240 milhões de prejuízo fiscal. Tal quantia pode ser usada para isentar a companhia de pagar impostos em cima de futuros lucros - Ou seja, a Atom pode "ganhar" com a isenção de impostos como a CSLL e o imposto de renda, que ela teria teria de pagar caso venha a trazer lucro no futuro.

Sonho grande: mais de 30 mil traders
Em vídeo divulgado no Youtube, o presidente da Atom diz que pretende fazer da empresa uma verdadeira tesouraria focada em operações de day trade (que são abertas e fechadas no mesmo dia), seguindo os moldes do que eram os bancos Pactual e Garantia. Para isso, ele pretende montar uma equipe de mais de 30 mil traders, e focará muito no trabalho de recursos humanos.

"Como diz o Jorge Paulo Lehmann, um sonho grande vai dar o mesmo trabalho de um sonho pequeno. Por isso que a gente tá buscando o sonho grande. Nosso objetivo é ter mais de 30 mil traders, assim como o Oliver [Velez], um dos maiores traders do mundo e que tem 30 mil pessoas espalhadas no mundo todo trabalhando para ele", diz Paifer.

Para isso, ele espera colocar em prática um trabalho de recrutamento de novos operadores através de simuladores de investimentos. "A coisa mais importante pra gente agora é a captação desses recursos humanos, e é para isso que estamos trabalhando", diz o presidente. (veja abaixo o vídeo completo de apresentação).

Coloque seu email abaixo e receba o estudo completo das melhores e piores ações da Bolsa com o dólar acima de R$ 4,00:

Joaquim Paifer Atom
(Divulgação Atom SA)

Contato