Em aestiete

Barsi diz que oportunidade de comprar ações do BB ficou para trás e revela sua nova aposta na Bolsa

Para o megainvestidor, as boas oportunidades de mercado agora estão nas ações PNs da AES Tietê, uma vez que estão "baratas" e há uma boa expectativa por dividendos

Luiz Barsi
(Rodrigo Paiva)

SÃO PAULO - O megainvestidor Luiz Barsi acredita que a oportunidade de comprar ações do Banco do Brasil ficou para trás e revelou sua nova aposta na BM&FBovespa: as ações preferenciais da AES Tietê (TIET4). Vale lembrar que ele alertou sobre uma oportunidade em BB em janeiro do ano passado (veja aqui): no acumulado de 2016, esses papéis dispararam 98% na Bolsa e figuravam como uma das maiores posições em carteira do megainvestidor. Os comentários de Barsi foram divulgados nesta segunda-feira (13) em um relatório da Suno Research (clique aqui para acessá-lo) e faz parte da série de "perguntas e respostas" entre Barsi e os assinantes da casa. 

Segundo Barsi, as boas oportunidades de mercado estão atualmente nas ações PNs da AES Tietê, dado que estão "baratas" - são cotadas perto dos R$ 3,00 - e há uma boa expectativa por pagamento de dividendos. Ano passado, lembra, elas pagaram um dividend yiel (dividendos sobre o preço da ação) de 10%.  

"Nessa faixa de R$3,00, as ações alimentam duas expectativas: a expectativa de um yield favorável e a expectativa de uma eventual valorização quando todos esses fatores que são colocados como negativos possivelmente possam ser colocados como positivos. Ou seja, subir o preço do petróleo, subir o preço do minério, o PIB voltar a crescer, o empresário voltar a investir, a inflação cair (que não é fácil e eu não acredito muito), o dólar se mantiver a R$3,10 (que eu também não acredito, eu acredito que ele irá subir de preço)", comentou.

Barsi disse ainda que, embora o seu foco seja dividendos, o preço de um ativo é essencial para determinar uma oportunidade em Bolsa, dado que ele é um fator que influencia diretamente o yield de uma ação. "Então, o Banco do Brasil (BBAS3) é uma boa
empresa, é uma empresa que é sólida e produz resultados. Mas eu acho que comprar a R$ 35, como é o preço agora, ele não produz um bom yield. Ele vai dar um ganho insignificante. Então, somente a qualidade do ativo não é um fator que deve ser levado em consideração", comentou (veja aqui o relatório completo). 

Contato